segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Por uma infância sem racismo!

“A discriminação racial persiste no cotidiano das crianças brasileiras e se reflete nos números da desigualdade entre negros, indígenas e brancos”.

Infelizmente essa é uma verdade cada vez mais presente no dia-a-dia das nossas crianças e adolescentes, e pasmem, até pouco tempo quase nada era feito para mudar essa realidade tão constrangedora.

Pergunto-me por que as crianças negras e indígenas não podem ser “iguais” às crianças brancas, afinal, qual a diferença entre elas? A cor? Elas se tornam menos importantes por isso? Essas são perguntas que as respostas parecem óbvias, mas, para uma parte da sociedade não é tão óbvio assim. Tanto é verdade que o número de crianças negras e indígenas fora da escola é muito maior que crianças brancas, e pior que isso, as crianças negras tem 25% mais chance de morrer antes de completar 1 ano de idade! Por que isso se todos nós podemos e devemos ter direito à proteção, educação e saúde indiferente da cor, raça ou religião?

Onde foi parar o papel do governo para assegurar a igualdade social prevista na Constituição Federal?

Difícil encontrar as respostas para todas essas perguntas, ainda mais quando um assunto dessa importância, por muito tempo, ficou esquecido pela sociedade. Porém, para mudar o rumo dessa situação, a UNICEF, em comemoração aos seus 60 anos de atuação no Brasil, lançou a campanha “Por uma Infância sem Racismo” que tem como principal foco e objetivo mobilizar a população para a necessidade de assegurar a igualdade étnico-racial desde a infância, combater o racismo e valorizar a diferença entre os povos, principalmente em um país como o nosso, que é repleto de diferentes raças.

Precisamos construir um mundo onde o direito de cada criança e adolescente seja cumprido, protegido e respeitado. Faça sua parte, divulgue essa idéia e colabore para deixar um lugar melhor para seu filho (a) viver e lembre-se sempre: A diferença enriquece nosso conhecimento.




3 comentários:

  1. Adorei o post ane! a gente precisa se consicentizar mesmo com essa questao... precisamos deixar um mundo melhor e mais feliz para nossos pequeninos e ensinar desde cedo que todos somos iguais.
    parabens
    bjks

    ResponderExcluir
  2. Muito bom mesmo amiga...
    Esses dias a Lara trouxe para casa um livro que estavam lendo sobre esse assunto na escolinha, achei super legal e interessante, pois estao mostrando que se somos brancos, negros ou indigenas nao existe diferença nenhuma.
    Vou procurar o nome do livro e te falo depois, pode ser um ótimo assunto para o blog tbm! Super facil a leitura e rápido.. bem interessante mesmo

    bjinhos fofa

    ResponderExcluir
  3. que assunto MARA amiga!
    ja compartilhei!!!!! vamos fazer nossa parte

    ResponderExcluir